Novembro passado

Não sou propriamente daqueles que pende naturalmente para a fotografia de paisagem. Gosto, desgostando ao mesmo tempo, desgosto maioritariamente pela exagerada repetição de temas/locais, pela falta de imaginação, pela total banalização do objeto mas principalmente pela excessiva importância que é dada à paisagem propriamente dita, é aquilo e pronto, céus executivamente contrastados com 300 filtros em cima e por ai a fora, mas gosto pelos locais a que me leva e que vou encontrando, pelos ambientes que vou sentindo, pelas abordagens e pelas pessoas que vou conhecendo. 

Ainda à pouco e quando falava ao telefone com um amigo, surgiu a vontade de revestira uma zona, que em novembro passado estive. Quero lá voltar este ano, não para fazer o mesmo ou ver o mesmo, mas sim para ver tantas outras coisas que por lá existem.

A propósito, a conversa telefónica começa sobre equipamento, uma determinada máquina nova, lentes, um certo GPS amarelo que ele tanto gosta e termina em fotografia de paisagem. 

Nuno CabritaComment